Galeria Thomas Cohn

Thomas Cohn e Myriam Tenenbaum Cohn

Os diretores da galeria são Thomas Cohn (1934), alemão, criado no Uruguai que reside no Brasil desde 1962 e Myriam Tenenbaum Cohn (1939), uruguaia. Colecionadores por 20 anos, abriram a Galeria em março 1983 no Rio, mudando para São Paulo em 1997. Depois do fechamento do espaço na Av. Europa em 2012 os sócios se dedicaram a pesquisar o circuito internacional de Joalheria Contemporânea e como resultado a galeria foi reaberta em 18 de Setembro no novo endereço com a mostra COLARES CONTEMPORÂNEOS que será seguida por exposições periódicas de artistas internacionais e brasileiros com workshops e palestras dos visitantes.

sobre

A Galeria Thomas Cohn como empresa dedicada ao comercio e divulgação das artes plásticas encerrou suas atividades em 2012. Poderá ser lembrada como a galeria que lançou a chamada Geração 80, a primeira que abriu caminho para internacionalização da arte brasileira via participação em feiras, promoveu artistas jovens como projeto da galeria como Adriana Varejão, Leonilson, Kuitca o reconhecimento de outros como Lygia Pape e Amilcar de Castro e o intercambio permanente com artistas e galerias estrangeiros com figuras estelares como Tony Cragg que continua ate hoje.

A nova Galeria Thomas Cohn pretende uma atuação pioneira no Brasil e no continente em nichos nunca antes explorados da arte (joalheria de autor) e design (relógios de autor). Para tanto meses e meses de pesquisas e viagens a Europa e Estados Unidos, visitas a feiras de joias e relógios em Basileia, Amsterdam, Munique e Nova Iorque e contatos pessoais com empresas e artistas de 12 países convergiram para esse novo projeto da galeria, única especializada no continente.

Galeria Thomas Cohn, uma nova proposta.

Pode hoje uma galeria de arte no Brasil propor um produto inteiramente novo ao mercado de arte?

Nosso retorno ao mercado visa dar a resposta a essa indagação. Depois de estudar durante um ano, seis viagens internacionais e inúmeros contatos, estamos prontos para abrir um novo capítulo na arte contemporânea com JÓIAS DE ARTE um nicho de mercado aberto na Europa nos anos 70 e que hoje ostenta centenas de galerias e milhares de artistas especializados em todo o mundo.

A atuação da galeria incluirá um programa de exposições, palestras e workshops com artistas da primeira plana do universo da joalheria contemporânea.